E-COMMERCE E VAREJO 4.0 COLOCAM A TECNOLOGIA NO CENTRO DOS DEBATES DA MERCOSUPER 2019

 

O tema da edição 2019 da Mercosuper coloca a tecnologia no centro dos debates. A Feira deste ano discute a adaptação do setor à transformação digital, o e-commerce e o varejo 4.0, e a expectativa de crescimento das vendas online, que devem chegar a R$ 79,9 bilhões até dezembro. A solenidade de abertura do evento aconteceu na tarde de ontem (09), no Expotrade, em Pinhais, com o corte da fita inaugural pelo governador do Paraná, Carlos Massa Ratinho Junior, o presidente do SIRECOM-PR e vice-presidente da FECOMÉRCIO-PR, Paulo Nauiack, e o presidente da Associação Paranaense de Supermercados (APRAS), Joanir Zonta, organizador da Feira.

O crescimento significativo do e-commerce nos supermercados obriga os empresários do setor a olharem com muita atenção para esta nova realidade e, consequentemente, empurra a representação comercial para um mundo sem fronteiras. “Esta revolução está afetando todas as áreas, definindo a nova forma de fazer negócios e o futuro do trabalho. O impacto na representação comercial é gigante e isso é bom. Mas aqueles que não se adaptarem não conseguirão sobreviver”, disse Paulo Nauiack.

A representação comercial 4.0 é uma bandeira do SIRECOM-PR e vem sendo amplamente discutida já há alguns anos. “É hora da adaptabilidade para a representação comercial. Daqui pra frente, se quisermos conquistar espaço, a velocidade nos obrigará a trabalhar lado a lado com homens e robôs. Teremos que reaprender, estar abertos às mudanças. Um aprendizado multidisciplinar contínuo será imprescindível. O mundo exigirá de nós a especialização em mais de uma frente, conhecermos um pouco de tudo”, alertou Nauiack.

Para o presidente do SIRECOM, a inserção da representação comercial ao mundo ciber-físico determinará o futuro da profissão. “Precisamos de atitudes disruptivas. Se continuarmos a fazer as coisas como viemos fazendo até aqui, não teremos o mesmo resultado, e, sim, resultados muito piores”, disse.  “Os representantes comerciais precisam se inserir a essa nova carga de tecnologias e à forte integração de todos os setores. Se a indústria é 4.0, o comércio é 4.0 e o consumidor é 4.0, o representante comercial também tem que ser 4.0”, afirmou.

 

INTERNET

O setor supermercadista paranaense faturou, no ano passado, em torno de R$ 36 bilhões e prevê um aumento de cerca de 3% nas vendas em 2019. No País, o faturamento do setor chegou a R$ 355 bilhões em 2018.

Atualmente, a internet responde por 3,1% das vendas do varejo brasileiro e próximo a 0,8% da venda dos supermercados, mas a tendência é de crescimento, especialmente nas vendas pelo celular.

Até 2025, a previsão é de que o varejo possua uma participação digital entre 8% e 9%, segundo o Grupo GS& Gouvêa de Souza.  O mercado de e-commerce brasileiro deve atingir um faturamento entre R$ 180 bilhões e R$ 200 bilhões. O m-commerce (mobile commerce) representará entre 80% a 85% deste total.

 

APOIO AO SETOR

Um dos principais eventos varejistas do País, o Mercosuper reúne cerca de 300 expositores e 45 mil visitantes em três dias de evento.

Na abertura da Feira, o governador Carlos Massa Ratinho Junior afirmou que o governo do Paraná trabalha para construir um ambiente político favorável que fortaleça e dê estabilidade ao setor produtivo, que passa pelo diálogo entre todos os níveis de governo e pelo apoio do Estado ao setor produtivo. “Quando existe um bom ambiente político, automaticamente há estabilidade no setor produtivo, o empresário tem confiança para investir no Estado”, disse.

“Esta feira mostra o grande potencial do Paraná no setor supermercadista. O Estado tem grandes redes varejistas, que geram muitos empregos e movimentam a nossa economia”, destacou o governador.

O tema do evento - transformação digital e o varejo 4.0 – foi destacado pelo presidente da APRAS, Joanir Zonta.  “Escolhemos esses temas por vermos a necessidade de os empresários estarem preparados para se reinventar no futuro. Eu acredito que o varejo físico não vai acabar, mas reconheço que devemos estar atentos e preparados para a transformação que está por vir”, afirmou.

Zonta ressaltou que o cenário político está favorável para o crescimento do setor. “Estamos bastante otimistas. De dezembro para cá já sentimos a mudança do comportamento do consumidor, que está mais confiante com as mudanças no cenário econômico e político nacional”, disse.

 

NEGÓCIOS

Com uma expectativa de 30% de crescimento em relação à edição de 2018, a Mercosuper deve reunir cerca de 45 mil varejistas de todo o Estado para a concretização de aproximadamente R$ 540 milhões em negócios. Apesar da crise econômica, a feira cresceu 200% nos últimos quatro anos e se consolidou como um dos maiores e mais importantes eventos supermercadistas do país.

A feira conta com 300 marcas com as principais novidades, lançamentos e o compromisso de oferecer preços especiais durante o evento. As negociações feitas durante o Mercosuper são fundamentais para que os supermercadistas possam oferecer os principais lançamentos de mercado e preços mais competitivos aos consumidores.