INTENÇÃO DE CONSUMO DOS PARANAENSES SE MANTÉM ACIMA DA MÉDIA NACIONAL

 

O Indicador de Intenção de Consumo das Famílias (ICF) elaborado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e divulgado pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR) teve alta de 1,8% na variação anual. A pontuação passou de 111,2 pontos em março de 2018 para 113,2 pontos neste mês. Já na comparação com fevereiro, quando o indicador estava em 114,9 pontos (melhor resultado mensal desde março de 2015), houve redução de 1,5%.

Aspectos como a perspectiva de consumo, nível de consumo atual e segurança no emprego impulsionaram a alta da ICF na comparação com o ano anterior. A ICF paranaense está acima da média nacional.

Apesar da alta de 11,4% em relação a 2018, o índice nacional está em 98,1 pontos, abaixo dos 100 pontos exigidos para que seja considerado positivo. Emprego atual, perspectiva profissional, renda atual e perspectiva de consumo estão positivos, mas ainda não são suficientes para elevar o indicador geral da ICF acima da zona de indiferença.

Comparativo por renda

O indicador de consumo é maior nas famílias de maior renda. Entre os consumidores com renda até dez salários mínimos, a ICF é de 111,9 pontos, e nas famílias com ganhos superiores a dez salários mínimos, a intenção de consumo chega a 119 pontos.

Os aspectos de maior distinção entre as classes econômicas são nível de consumo atual, perspectiva de consumo e momento para compras de bens duráveis, todos com pontuação mais elevada nas famílias de maior poder aquisitivo.