13° SALÁRIO DEVE INJETAR R$ 12,5 BILHÕES NA ECONOMIA PARANAENSE

O pagamento do 13° salário deve injetar cerca de R$ 12,5 bilhões na economia paranaense. O montante é equivalente a 35,4% do total pago na região Sul e a 5,9% do valor que entrará em circulação no Brasil. A estimativa baseia-se em cálculos feitos pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Segundo o estudo, a projeção é que aproximadamente 5,1 milhões de paranaenses sejam beneficiados com o pagamento do 13° salário. Dentre eles, 59,7% correspondem a trabalhadores do mercado formal, celetistas ou estatutários, enquanto pensionistas e aposentados do INSS representam 38,4%. Os trabalhadores domésticos são a menor parcela - somente 1,8% do total.

Essa injeção de recursos deve aquecer setores importantes para crescimento da economia, como comércio, serviços e turismo. Para chegar a esta estimativa, o Dieese reuniu dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), ambos do Ministério do Trabalho. O Dieese também considerou as informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os estudos de impacto apresentados pelo Dieese consideraram apenas trabalhadores formais, e não levam em conta os autônomos, assalariados sem carteira ou trabalhadores de outras formas de inserção no mercado e trabalhadores do setor de Serviços, que inclui a administração pública. Sozinho, este setor deve receber 59,3% do total. Em seguida estão os setores da Indústria (20,3%) e Comércio (15,2%).

BRASIL - No país, estima-se que o pagamento do 13° salário injetará mais de R$ 211 bilhões na economia. Este montante é equivalente a cerca de 3% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. De acordo com o Dieese, a previsão é que aproximadamente 84,5 milhões de brasileiros recebam este benefício.