INGÁ MEDICAMENTOS INVESTE EM NOVA UNIDADE DE PRODUÇÃO

A empresa Ingá Materiais Médicos Hospitalares, de Maringá (Noroeste), vai implantar uma nova unidade fabril para ampliar e diversificar a produção, incluindo a de medicamento ainda não fabricado no Brasil. O investimento, de R$ 4 milhões, tem o apoio do Governo do Estado, por meio do programa Paraná Competitivo.

O diretor-presidente da Ingá, Carlos Gilberto Almodin, afirma que na nova unidade, que ficará anexo à planta já existente próximo do município de Paissandu, será produzido o FCH recombinante, um hormônio para induzir ovulação em mulheres que precisam engravidar. “A Inga tem várias frentes, como reprodução humana, oftalmologia e urologia. E temos uma área de desenvolvimento e pesquisa com cientistas altamente preparados”, afirma.

Ele explica que só existem três fabricantes no mundo do medicamento, nenhum nas Américas, inclusive nem nos EUA. “É uma grande tecnologia, já estamos trabalhando em pesquisa e desenvolvimento há cinco anos e agora estamos nos aproximando para chegar a escala industrial”, diz.

FÁBRICA - A nova unidade terá em torno de 2 mil metros quadrados e a previsão é que a produção inicie em quatro a cinco anos “Temos várias fases de desenvolvimento com normativas da Anvisa e legislação internacional”, informa Almodin.

QUALIDADE – Criado no ano 2000, a Ingámed iniciou a fabricação dos primeiros campos cirúrgicos descartáveis do Brasil, visando produzir a custos reduzidos um material de qualidade igual ou superior ao importado, os quais eram as únicas opções, especialmente na área de oftalmologia. A empresa iniciou as atividades focando, também, a pesquisa e desenvolvimento. A Ingá atua com produtos descartáveis cirúrgicos, utensílios para laboratórios de reprodução humana, meios de cultivo de embriões e oócitos (ovócitos) e distribuição de produtos urológicos.