GM E MICHELIN LANÇAM O UPTIS, UM PNEU SEM AR

 

A General Motors anunciou uma parceria com a fabricante de pneus Michelin para o desenvolvimento comercial de pneus sem ar, e seu uso em modelos da marca já em 2024.

O pneu sem ar da Michelin está pronto, chama-se Uptis (um acrônimo que faz referência ao fato de que ele não fura, nem murcha), e tem a banda de rodagem sustentada por compostos de borracha que funcionam como amortecedores.

Tecnologia inovadora

O pneu foi substituído por uma construção completamente nova, na qual tipos de ripas fazem um movimento de molas.

E desta forma, o pneu pode resistir ao passar por pedras, pregos e buracos.

Um novo composto de borracha e fibra de vidro são usados na construção.

De acordo com a Michelin, o pneu também dura mais do que a atual geração de pneus de borracha que estão cheios de ar.

Na cidade canadense de Montreal, a Michelin apresentou o pneu e mostrou que ele pode ser dirigido sem dificuldades contra, por exemplo, um meio-fio.

O fabricante fala de um avanço, porque graças a esta invenção, os motoristas nunca mais terão que se preocupar com a calibração de pneus.

A Michelin também informou que o manuseio do carro e o conforto dificilmente serão influenciados pela nova tecnologia.

Além disso, esses pneus são uma solução para o carro autônomo, que em poucos anos deverá ser popularizado.

Afinal, se não houver motorista, esse carro não poderá parar ao longo da estrada para trocar um pneu.

Run Flat

Para evitar o problema de perfuração, nos últimos anos foram lançados os pneus chamados ‘run flat’ no mercado.

Mas esses são ainda pneus com ar, com uma construção diferente da roda, para que você possa continuar dirigindo com um pneu furado, embora a uma velocidade reduzida.

Lançamento

A partir deste ano, o novo pneu sem ar será exaustivamente testado pelo fabricante de automóveis americano General Motors.  O pneu será montado no Chevrolet Bolt, um carro elétrico que é vendido na Europa como Opel Ampera-e.

Em 2024, a General Motors também será a primeira a fornecer o novo pneu como padrão nos carros.

O pneu será mais caro que um pneu convencional, mas a Michelin ainda não informou qual será a diferença de preço.

 

FONTES: CONEXÃO POLÍTICA / CARSALE UOL